Por Evaldo Viana

No último final de semana (28-30/9) aconteceu na Diocese de Criciúma, na cidade de Nova Veneza, o IX Congresso da Pastoral Familiar Regional Sul 4, com o tema: O Evangelho da Família, alegria para o mundo. Da paróquia de São Virgílio participaram três membros da Pastoral Familiar: Giovani Schmitt, Evaldo Viana e Arlete Vandresen Viana.

Tivemos várias palestras importantes, entre elas destaco: a Pastoral Familiar e seus desafios, afetividade e sexualidade, o namoro cristão, a pessoa idosa na família, na Sociedade e na Igreja, a ideologia de gênero.

Segue, alguns tópicos da palestra do Assessor Nacional da Vida e a Família da CNBB, Pe. Jorge Alves Filho.

“O bem da família é decisivo para o futuro do mundo e da Igreja” (Papa Francisco). Nota-se o perigo da falta de valorização do ambiente familiar e o esvaziamento do sentido de reconhecimento do outro com pessoa. A família não pode se tornar “um lugar de passagem”. “Temos dificuldade em apresentar o matrimônio mais como um caminho dinâmico de crescimento e realização do que como um fardo a carregar a vida inteira”.

Entretanto, ainda é possível dar graças a Deus por tantas pessoas que dão valor às relações familiares, que guardam os costumes de suas famílias, que mantém o respeito um pelo outro e participam da Igreja como lugar onde podem reforçar esses momentos de encontro com os outros.

As pessoas são instáveis em suas relações afetivas, passam de uma para outra com muita rapidez. Correndo o risco de simplificar, podemos dizer que vivemos em uma cultura que impele os jovens a não formarem uma família. Segundo o Papa, é preciso perceber que uma família enfraquecida gera uma sociedade também enfraquecida e sem perspectivas de futuro.

A principal contribuição da Pastoral Familiar oferecida à Igreja acontece no interior da vida paroquial; a Igreja é a família das famílias. A vivência da alegria na família exige de cada membro atitude de verdadeira conversão ao projeto de Deus Pai, implantado no mundo por Jesus.

Deus seja louvado!

Comente