Por Jean Bunn

Hoje, a Igreja celebra a memória de santo Estanislau Kotska, jovem santo da Companhia de Jesus.

Santo Estanislau foi um jovem polonês de pureza incomparável, também conhecido pela grande devoção que nutria pela Eucaristia e pela Virgem Maria, dois baluartes da Igreja em toda a história.

Quando menino, foi mandado pelo seu pai a Viena, onde passaria a estudar junto com o irmão mais velho, Pawel Kotska. A vida do irmão, devassa e desregrada, fazia Estanislau sofrer e se compadecer de forma incomparável. Naquele contexto, a maior parte dos amigos do santo se corrompiam com bebidas e prostitutas, mas ele se mantinha numa vida tão reta que fazia sua fama crescer dia após dia.

Conta-se que certa vez Estanislau caiu doente, acometido por uma doença que quase o matou. Como o dono da casa era luterano, nem seu irmão e nem seu instrutor permitiram que se chamasse um padre, temendo que assim pudessem ofendê-lo. Desesperado e não desejando morrer sem os sacramentos, Estanislau rogou a santa Bárbara para que o socorresse. Foi então que o rapaz teve um vislumbre da santa portando a eucaristia. Ele então comungou, e para a sua surpresa, a Virgem Maria apareceu-lhe, entregou-lhe o menino Jesus e pediu que ingressasse na Companhia de Jesus.

Começaria então a jornada do jovem Kotska para cumprir a vontade de Deus. Depois de ter seu pedido prontamente negado pelo pai, que ameaçou usar de seu poder e nobreza para expulsar a ordem da Polônia, Estanislau decide então partir, disfarçado como mendigo, a procura do que desejava.

Seu irmão, ao saber da fuga, passou a segui-lo, mas o santo pôde chegar até são Pedro Canísio, o grande apóstolo contra o protestantismo no norte da Europa. São Pedro, vendo as virtudes que transpareciam do rapaz, enviou-o até Roma, onde foi recebido e admitido por ninguém menos que são Francisco Borja.

Santo Estanislau ingressou na Companhia, mas antes de poder até mesmo professar seus votos, caiu debilitado por uma grave doença. Veio a falecer em odor de santidade aos 17 anos, aos 15 de agosto de 1568, durante a festa da Assunção de Nossa Senhora.

A devoção a ele se espalhou rapidamente. Ela é importante sobretudo hoje, numa época em que os jovens são, cada vez mais, vítimas de toda sorte de vícios e mazelas. Seu exemplo de empenho deve refletir em nós, que tantas vezes fraquejamos e desistimos de nossos planos diante das dificuldades mais insignificantes. Também é exemplo para os rapazes católicos, que precisam encontrar em Nossa Senhora e na eucaristia a inspiração para fazer desabrochar a própria vocação.

Santo Estanislau Kotska, rogai por nós!

Comente