No último sábado (01), na Igreja Matriz, deu-se início ao novo ano litúrgico com a celebração do primeiro domingo do advento, ocorrida em comunhão com a tradicional missa da catequese.

Foi uma noite emocionante, onde também rememorou-se o sétimo dia de falecimento do irmão Costa, SJ. Homem trabalhador e honrado, cujo espírito de ecoa através dessa época: Sejamos como ele, e assim, na humildade de nosso coração, haverá todo o ouro necessário para bem receber o Deus-menino nesse natal.

A missa foi presidida por nosso pároco, Pe. Roberto Gottardo (SJ), que em sua homilia atentou-nos para o significado dessa época: Por trás de um simbolismo escatológico e profético, está a grande verdade  do natal: Cristo veio ao mundo para destruir os ídolos, a fim de que a Verdade e o Amor possam triunfar sobre nossos corações. E que ídolo compete mais com o nascimento do Messias do que o materialismo pagão? De um lado está o natal de Jesus Nazareno e do outro a celebração do Papai Noel. De um lado está a vinda de Deus ao mundo, em todo o seu esvaziamento, e do outro estão as falsas doutrinas que querem torná-lo apenas um bonachão  que não vem nos converter, mas acariciar o nosso ego. E nós somos, nessa disputa assimétrica, convidados a tomar partido.

Outro momento emocionante da missa foi a entrega dos símbolos natalinos  para os catequisandos. As turmas da Iniciação à Vida Cristã puderam receber, pelas mãos de seus pais, o menino, que colocaram na manjedoura que eles mesmos confeccionaram durante os encontros. Já os catequisandos da Crisma receberam uma estrela, que condensa toda a luz que urge ser espalhada para anunciar o natal.

 

Encerramento do trabalho pastoral dos seminaristas

A missa marcou também o encerramento dos trabalhos pastorais realizados em nossa paróquia pelos seminaristas Bruno e Thomas. Em breve fala, eles puderam prestar sua homenagem ao irmão Costa, além de agradecer à comunidade pelo acolhimento durante o ano que passou. Em 2019, os dois concluirão a formação em filosofia. Pe. Gottardo destacou que, no que depender de nossa paróquia, os dois já têm espaço garantido para a atuação pastoral aos fins de semana. Coloquemos cada um deles em nossas orações, e também peçamos a Deus que envie à Igreja vocações legítimas e duradouras.

 

 

Ao fim da missa, alguns catequizandos aproveitaram para tirar uma foto com Pe. Roberto. Belíssima recordação!

Comente