Seminarista Thomas Vilas Boas da Silva

Na última quinta-feira (31) celebramos Corpus Christi, “a solenidade do Corpo e Sangue de Cristo que nos leva à tomada de consciência da grandiosidade da amizade entre Deus e o Homem” (Pe César Augusto dos Santos – VaticanNews).

Em nossa igreja Matriz a festa foi celebrada de forma viva e vibrante, apesar das dificuldades devido os ocorridos em nosso país (a justa paralização do caminhoneiros), grande número de fiéis participou desta importante festa de nossa Igreja. Nesta ocasião, Pe. Roberto Jerônimo Gottardo, SJ, ressaltou que a Eucaristia tem em sua essência e função ser alimento: “Recebemos o corpo e o sangue de Cristo para nos tornarmos aquilo que recebemos” (São Leão Magno). A frase latina que intitula este escrito significa: “Pão dos anjos alimento dos viajantes”.

Nesta celebração o mistério pascal da Quinta-Feira Santa se faz tão presente quanto o passado, e o futuro se entrelaçam na Eucaristia, ao comungarmos do Pão e do Vinho transformados em Corpo e Sangue. Verdadeiramente passamos a ser “Corpo vivo de Cristo” e ao sairmos pelas ruas assumimos a jornada que é própria da Igreja Terrestre, somos os viajantes, que caminham não apenas pelas ruas, mas rumo ao Céu.

Na caminhada que a Liturgia nos propõe não apenas somos humanos “eucaristizados”, mas também, Cristo no Sacramento da Eucaristia caminha à nossa frente. Por meio da Missa e da Procissão acontecem simultâneos encontros: o primeiro deles é o encontro de Deus com o Homem, o segundo é o encontro do Homem consigo e o terceiro encontro se dá entre os próprios homens/mulheres que por meio da comunhão se tornam irmãos.

Na procissão deste ano ocorreram 3 paradas, a primeira no pátio do Hospital Imaculada Conceição onde se realizou preces em favor dos enfermos, seus familiares e profissionais envolvidos nesta saúde; na segunda parada, realizada em frente ao Centro de Espiritualidade Imaculada Conceição (CEIC) rezamos pelas vocações, em especial as vocações sacerdotais e religiosas, sem esquecermos das vocações leigas. Por fim, a última parada em frente à igreja, rezamos por nossa paróquia e encerramos esta festividade com a melhor forma de agradecimento, a Benção com o Santíssimo Sacramento.

Deste modo, vale destacar os esforços de toda comunidade Matriz e comunidades próximas e entre os organizadores dessa celebração como também a participação efetiva do Movimento de Irmãos, responsável por organizar a Procissão pelas ruas da cidade, e outros envolvidos direta ou indiretamente, como a equipe de liturgia, os ministros e coroinhas que nesta ocasião fizeram bonito! Deus seja louvado.  

Comente