Por Rosimara Bernhardt

No último sábado (28), às 14h, foi realizado mais um encontro de formação para os candidatos a novos ministros da Palavra/Eucaristia da paróquia de São Virgílio. Neste encontro o pároco e coordenador do curso, Pe. Roberto Gottardo, teve a preocupação em oferecer aos participantes o embasamento teórico (espiritualidade) da dimensão prática da liturgia, objeto da formação do último encontro.

Inicialmente, foi discutido e refletido o excelente escrito do teólogo Fernando Altemeyer: “Catolicismo mofado”, onde o autor relata a sua preocupação com atitudes doentias de religiosidade que pipocam em muitas Dioceses, particularmente entre os jovens. Contando com a cumplicidade de algumas lideranças vão ganhando visibilidade várias expressões tipo: “escravos de Maria”, “cercos de Jericó”, “missas de cura e libertação”, etc. reportando a experiência da Igreja Feudal, muitas vezes, à revelia das orientações da CNBB. Alerta Altemeyer: “Quando acordarmos da letargia, o estrago será profundo. Os fungos continuam em ação comendo o pão da vida e fazendo-o morrer. É preciso ver a doença e prevenir”.

Em seguida Pe. Gottardo tratou especificamente da espiritualidade litúrgica. Deixou claro que Liturgia significa, em síntese, o serviço da parte do povo e em favor do povo.  Na tradição cristã, ela quer significar que o povo de Deus toma parte na obra de Deus. É na e através da Liturgia que tomamos parte na obra de Deus, o mistério da Salvação, que continua hoje e sempre, por Cristo, com Cristo e em Cristo.  Por isso, a SC afirma ser “a liturgia o cume (ponto mais alto) e fonte da vida da Igreja” (SC 10),   

Após o lanche, Pe. Roberto precisou sair em função de outro compromisso e confiou ao seminarista Thomas a tarefa de dar prosseguimento à formação. Não obstante, a limitação do tempo procurou explicitar a “Missa parte por parte”, o qual com notável desenvoltura e domínio do assunto alegrou o coração dos participantes.

Todos saíram contentes e satisfeitos com o que foi aprendido nesta tarde abençoada, com um profundo sentimento de gratidão ao nosso pároco e ao seminarista Thomas, por ter nos brindado com momentos tão prazerosos de estudo e de convivência. Restam ainda dois encontros para finalizarmos a formação. Tudo para a maior glória de Deus.

 

Comente